Oi!
Tudo bem com você?
Comigo sim, e com você?
Tranquilo!
Ainda por lá?
Sim sim, já faz 5 anos.
Nossa, o tempo passa rápido. Tem gostado?
Há vantagens e desvantagens. Por enquanto estou gostando, mas o futuro só Deus sabe. E você? Como está a criança?
O menino?
Sim.
Ótimo, entrou na escolinha. Todo dia tem tarefa de casa: as vezes precisa pintar o coelho, outras fazer uma escultura de massa. Isso sim que é vida.
Com certeza. E o futebol? Viu que absurdo?
É, coisas da vida. Você pode passar o whisky?
Claro, gelo?
Sim sim, um pouco. E você? Ainda com aquela garota? Vai casar não?
Vixe, acabou faz tempo. Muita água já passou por debaixo desta ponte.
Poxa, foi mal.
Nada, passado é passado. Você pode passar a empada? Adoro esses salgadinhos de Natal.
Toma. Cuidado que isso engorda.
Relaxa, é como dizem por ai: “O problema não é o que você come entre o Natal e o Ano-Novo e sim o que come entre o Ano-Novo e o Natal”. Ano que vem eu entro pesado no exercício.
É, tou precisando também. Vixe, a mulher está chamando, ainda precisamos passar na casa da sogra, de uns amigos etc. Vai ser uma longa noite. Feliz Natal!
Feliz Natal! Boa sorte! Toma aqui uma lembrança.
Opa, sabonete? Legal. Obrigado.
De nada.
Vocês dois conversaram bastante!
Foi.
Quem era?
Um amigo.
Tem nome?
Tem, mas esqueci, fazia 5 anos que não via ele…